Tipos de Erupções Vulcânicas

 

Há três tipos de erupções vulcânicas:

 

   

Erupções Explosivas:

    As lavas são muito viscosas, fluem com dificuldade e impedem a libertação de gases, ocorrendo por isso, violentas explosões.

    Devido à sua viscosidade, a lava, por vezes, não chega a derramar constituindo estruturas arredondadas, chamadas domas ou cúpulas.

    Noutras situações a lava solidifica mesmo dentro da chaminé, formando agulhas vulcânicas, que podem mais tarde ficar a descoberto devido à erosão do cone.

    Nas erupções explosivas os cones são essencialmente formados pela acumulação de piroclastros.

 

erupção explosiva

Erupções Efusivas:

    O magma é fluido, a libertação de gases é fácil e a erupção é calma, com derramamento de lava abundante a altíssima temperatura.

    A lava desliza rapidamente, espalhando-se por grandes distâncias.

    Se os terrenos forem planos, a lava pode cobrir grandes áreas, constituindo os mantos de lava

    Se houver declive acentuado, pode formar "rios" de lava, denominados correntes de lava ou também escoadas lávicas.

    Os vulcões predominantemente efusivos, quando formam cones, são baixos, pois a lava espalha-se por grandes superfícies.

    O vulcanismo dos fundos oceânicos é do tipo efusivo. 

 

erupção efusiva

 

Erupções Mistas:

    Assumem aspectos intermédios entre os descritos, observando-se fases explosivas que alternam com fases efusivas.

    Nas erupções intermédias formam-se cones mistos, em que alternam camadas de lava com camadas de piroclastros.

    As explosões são explicadas pela entrada de água na chaminé ou na câmara  magmática, que devido às altas temperaturas, se vaporizou, originando uma grande quantidade de água. Por essa razão, deu-se um aumento da pressão interior, tornando a erupção periodicamente explosiva.6